esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

09/06/2014

Sindijor exige reabertura, patrões assinaram o recebimento do pedido

Sindijor exige reabertura, patrões assinaram o recebimento do pedido

E aí empresários, agora vai ou não vai? Os patrões assinaram recebimento solicitando, por parte do Sindijor e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná, a reabertura da mesa de negociação para discutir a pauta dos jornalistas paranaenses. O documento enviado pelos sindicatos dos trabalhadores foi assinado pelos Sindicatos das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado do Paraná e Sindicato das Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado do Paraná (foto). 


No documento os sindicatos representantes dos trabalhadores ainda sugerem datas para os próximos encontros. Os #jornalistasmobilizados exigem a reabertura da mesa de negociação o mais rápido possível. Durante a última semana a absurda proposta patronal de piso diferenciado foi amplamente rechaçada pelos trabalhadores em assembleias gerais pelo estado (Curitiba, Cascavel, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Londrina, Umuarama, Francisco Beltrão, Pato Branco e Paranaguá).


O fim da intransigência patronal agora depende dos próprios. O Sindijor mantém o que vem lutando desde o início, a pauta apontada pela categoria, além da seguir o que foi estipulado nas mesas de negociações anteriores. Para a direção do sindicato, a exigência é de que os patrões destravem a negociação que busca atender itens defendidos pelos trabalhadores, como: aumento real, segurança no trabalho, estágio, anuênio e a manutenção do piso unificado.


#jornalistasmobilizados: Chega de intransigência! Os jornalistas fizeram o protesto do preto e roxo na última semana (leia aqui e galeria de imagens aqui) e assembleias pelo estado (link 1, link 2, link 3). Agora a campanha salarial ganhou corpo no estado. A exigência, a partir de agora, é a reabertura imediata das negociações, com prioridade para o debate sobre o reajuste e o aumento real dos jornalistas paranaenses.

Autor:Regis Luís Cardoso Fonte:SindijorPR