esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

06/10/2015

Novo projeto aproxima jornalistas do público para debater o futuro da profissão

Para debater sobre o atual momento pelo qual o jornalismo passa, e tornar esse debate público, o veículo de mídia independente Fluxo traz à tona o projeto “Jornalismo em Fluxo.” Através de diálogos, entrevistas, artigos e encontros, pretende-se traçar um mapa da crise do jornalismo, “e, se tudo der certo, apontar caminhos para uma nova viabilidade financeira a partir dessa troca de experiências e reflexões”, completa Bruno Torturra, jornalista e fundador do site.


Já são mais de 60 nomes confirmados para participar do projeto: desde jornalistas consagrados na imprensa, a grupos de mídia livre, passando ainda por jovens repórteres independentes.


O jornalista explica que os encontros com o público são a parte central do projeto, que variam entre reuniões maiores e abertas, e outras mais fechadas e focadas em grupos menores, concentradas em pontos específicos. “[Acontecerão] reuniões com 50, 60 pessoas para debater formas de financiamento, e conversas de 5 a 10 especialistas para discutir, por exemplo, fotojornalismo, ou homepages, ou jornalismo de dados. Os formatos dos encontros podem ser tão diversos quanto os temas”, afirma.


Torturra acredita ser importante colocar o jornalismo em pauta, primeiro porque de acordo com ele o velho modelo financeiro está ameaçando a saúde do jornalismo, e em segundo, porque como é uma atividade altamente difundida, é preciso que o público também entenda o problema mais a fundo.


“Se o público compreender que ele também precisa ter um novo papel nesse ecossistema, tenho certeza que o ambiente digital, hiperconectado, pode significar uma idade de ouro do jornalismo. Mas não dá para esperar esse mundo surgir espontaneamente. Temos que inventá-lo. E trabalhar duro por ele”, finaliza.


Por enquanto, o Jornalismo em Fluxo definiu oito diretrizes para os primeiros encontros:


1. Que crise é essa?

Busca analisar o jornalismo dentro do contexto em que está inserido, como a mudança na estrutura das redações e no modo de financiamento dos veículos.


2. Quem paga a conta?

Aborda mais profundamente os problemas no modelo de negócios dos jornais hoje e alternativas de financiamento.


3. Métricas

Fala sobre audiência versus impacto. Como é possível medir a relevância do que se produz em diferentes meios e plataformas, e como transformar essas medidas em receita.


 4. Além do ruído

Busca discutir como estabelecer prioridades e hierarquizar pautas no ambiente digital.


5. Redação do século 21

Mostra o desafio de recriar equipes jornalísticas na cultura de rede, e discute novas estruturas editoriais, novas hierarquias e os valores históricos do jornalismo.


6. A nova mídia e a velha lei
Fala sobre vulnerabilidades jurídicas, direitos autorais e acesso à informação.


7. A pós-audiência

Aponta a relação do meio com o público, seus novos hábitos, e a cultura do compartilhamento como o futuro da difusão da mídia de massa.


8. Algoritmos: o novo design

Hoje, a programação faz parte do projeto editorial. Busca discutir o papel central do programador e designers digitais na criação dos novos veículos.


O site do Jornalismo em Público será lançado nesta semana. Dúvidas, sugestões, colaborações e ideias podem ser enviadas para jornalismo@fluxo.net

Autor:Abraji Fonte:http://www.abraji.org.br/