esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

10/04/2017

Festa do Dia do Jornalista para ninguém esquecer

Festa do Dia do Jornalista para ninguém esquecer
Foto: Joka Madruga/Terra Sem Males

Foi um evento que entrou para a história. A celebração do Dia do Jornalista pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) vai ficar marcada na memória das quase 600 pessoas que prestigiaram a festa, realizada na chácara do Sindijus-PR, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba. Jornalistas e familiares puderam assistir a três grandes jogos da 8ª Copa SindijorPR de Futsal, saborear um farto almoço e aproveitar bem o dia.


O campeonato e o almoço foram possíveis graças a ajuda dos nossos patrocinadores: Renault, Sicredi, Unimed, Ocepar, Terra Sem Males, Extramed.


Começando pelas finais do “Sindijorzão”, como é carinhosamente chamado o torneio por seus participantes, tivemos as finais do feminino, entre Nem Uma a Menos e Arsênicas; do master, entre Refugos Master x Che Master; e do masculino, entre Che Garotos x Catadão.


Favoritas ao título após uma empolgante campanha ao longo da competição, as meninas do Nem Uma a Menos, comandadas pela craque Halanna Aguiar, eleita a melhor jogadora em votação pela Internet, e pela “xerife” Patrícia Meyer, não decepcionaram e venceram bem as campeãs de 2016 pelo placar de 4 a 0, sem tomar qualquer tipo de susto. Nem Uma a Menos estrearam na competição neste ano e já mostraram que as adversárias terão que jogar muito para superá-las em 2018.


Pela turminha “mais velha”, o time dos Refugos Master, vice em 2016, veio com gana para levantar o caneco neste ano. Porém, do outro lado estava o Che Master, que despachou o Ace Master, campeão do ano anterior, na semifinal e veio forte. O Refugos tentou o gol de tudo quanto é jeito, contudo, do outro lado estava o goleiro Flávio Laginski em dia inspirado. Melhor em quadra, Laginski tratou de dar segurança ao time, enquanto Sérgio Tavares Filho, Eduardo Galdino e Clewerson Bregenski marcaram os gols que decretaram a vitória e o título para o Che por 3 a 0.


Abusando do clichê, a final do masculino entre Che Garotos e Catadão foi teste para cardíaco. O duelo foi bem equilibrado, com os goleiros Manoel Ramires, eleito craque do torneio, e Danilo Ribeiro de Almeida tendo bastante trabalho. Contudo, o Che mostrou o porquê de ter crescido na reta final e chegou a abrir 2 a 0. Ainda no primeiro tempo, o Catadão diminuiu, mas viu a vantagem do adversário crescer logo no início da segunda etapa, em um gol do goleiro Manoel. Sem desistir, o Catadão seguiu lutando e viu sua garra recompensada ao conseguir o gol de empate faltando apenas 30 segundos para o fim da partida.


Nova decisão por penalidades máximas e, mais uma vez, brilhou a estrela do melhor jogador do campeonato. Ele pegou dois pênaltis e o Che, com Diogo e Galdino, garantiu a vitória. Destaque para as festas que as torcidas organizadas para o Che Garotos/Master e para a Nem Uma a Menos fizeram dentro do ginásio. Destaque também ao discurso do jornalista Rafael Falavinha, agradecendo aos organizadores e ao SindijorPR, e ao fair play de todos os times dentro de quadra, evitando qualquer tipo de confusão que viesse a tirar o brilho da festa.


“A confraternização venceu. Venceu o futebol. Venceu o espetáculo. Vencem os jornalistas”, resumiu o diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Vidal.


Churrasco


Como não poderia deixar de ser, o almoço foi mais uma vez bem servido. Os convidados puderam saborear um completo buffet de saladas, linguiça para aperitivo, opções de comidas vegetarianas e quase 300 quilos de costelas assadas em fogo de chão, que deixou os presentes satisfeitos.


As bebidas, mais uma vez, ficaram a cargo da Femsa/Coca Cola, tradicional patrocinadora do churrasco do Dia dos Jornalistas. Foram diversos refrigerantes, água mineral e cervejas para os jornalistas e seus convidados ao longo da festa. Foi montado também um espaço para as crianças brincarem. Teve cama elástica, piscina de bolinhas, entre outros, para a diversão dos pequenos.


Gustavo Vidal reforçou a necessidade das festividades deste ano. “Comemoramos o Dia do Jornalista em grande estilo. A categoria precisa de eventos assim para descontrair, relaxar e encontrar lazer ao lado de colegas, amigos e familiares. Que 2018 seja ainda maior”, resume.


Arthur


O sorteio de brindes deste ano teve um diferencial. Para participar da brincadeira, foi cobrado R$ 20. O motivo para isso é que a renda gerada será revertida para o menino Arthur, que sofre de uma grave doença e que vai iniciar o tratamento na Itália já no dia 15. Os jornalistas e convidados aderiram à campanha e arrecadaram pouco mais de R$ 4,2 mil.

Autor:Flavio Augusto Laginski (jogou muito na final) Fonte:SindijorPR