esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

09/12/2014

9º Prêmio Sangue Bom: a noite do jornalismo de qualidade

9º Prêmio Sangue Bom: a noite do jornalismo de qualidade
Jornalistas unidos e informação de qualidade (*Foto: Théo Marques)

A entrega do Prêmio aconteceu na noite de ontem (8), na Fecomércio, em Curitiba. Os jornalistas lotaram o auditório para o evento que valoriza o jornalismo de utilidades pública


Uma noite de grandes trabalhos jornalísticos. Essa pode ser uma das definições para o 9º Prêmio Sangue Bom do Jornalismo Paranaense. O evento promovido pelo Sindijor, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná, reuniu profissionais da imprensa paranaense de várias ‘tribos’ (impresso, TV, rádio, web, assessoria de imprensa, imprensa sindical, diagramadores e repórteres fotográficos). Ao todo foram 75 trabalhos inscritos, com nove categorias na disputa.


“Este prêmio é dedicado aos jornalistas. Não tenho dúvida que este evento é fundamental para a valorização da profissão. É importante mostrar para sociedade que temos grandes jornalistas no estado, que fazem grandes trabalhos”, disse Guilherme Carvalho, presidente SindijorPR, na abertura do evento. O diretor presidente completa enaltecendo o trabalho da atual direção, “que não mede esforços na luta por um jornalismo qualificado. Em um momento de crise na profissão, nós conseguimos aumentar o número de sindicalizados, isso mostra que estamos no caminho certo”, completa.


Utilidade Pública: Durante a premiação, o que se viu foi uma confraternização entre amigos e também uma constelação de excelentes trabalhos. O destaque da noite foi na categoria ‘Reportagem para TV’. O primeiro lugar da “Série de Reportagens sobre os Pescadores do Litoral do Paraná”, produzida pelo jornalista Toni Rosoovelt Casagrande e representada no evento por Oswaldo Eustáquio, daTVCI - TV Comunicações Interativas, de Paranaguá, mostra o poder transformador do jornalismo investigativo. 


O trabalho de Casagrande abordou a questão dos pescadores no litoral do estado. A reportagem não só ganhou destaque midiático, como transformou a realidade do povo caiçara, em Paranaguá. Segundo Oswaldo Eustáquio, mais de seis mil famílias eram vítimas de “uma verdadeira organização criminosa que se estabeleceu no litoral do paranaense, que envolvia os dois únicos cartórios cíveis da cidade”.


Após a reportagem da TVCI - TV Comunicações Interativas; e da Gazeta do Povo, foram expedidos 16 mandados de prisão. “E eu acho que é para isso que o jornalismo serve, o jornalismo investigativo é indissolúvel numa sociedade moderna, e sem ele essas famílias ainda estariam sendo enganadas. O jornalismo fez a diferença e o nosso prêmio maior é quando os pescadores reconhecem o que fizemos”, completa Eustáquio.


Primeira vez: quem estava eufórico era o repórter fotográfico Daniel Castellano, da Gazeta do Povo, que pela primeira vez levou um Sangue Bom, na categoria Fotografia, com o trabalho “Sem Família até a Maioridade”. “Fico muito feliz, foi inesperado. É um evento de extrema importância para o jornalismo paranaense e que serve para agregar na coletividade. É muito bacana ter o prêmio no currículo, mas também é importante trazer reportagens relevantes para a sociedade”, explica Castellano, que também agradeceu ao parceiro de reportagem, o jornalista Felippe Anibal.


Inovação e arte: outro vencedor nesta edição é o jornalista Diogo Cavazzoti, com o trabalho “Visibilidade para os Projetos Socioculturais do Pé no Palco”, na categoria Assessoria de Imprensa. “Assim como o jornalismo imprenso e eletrônico estão tendo que se reformular, a assessoria de imprensa também está se reformulando. O assessor tem que ser muito mais que um simples disparador de release, tem que estar por dentro de todo planejamento de uma organização”, explica o jornalista.


Mas além de receber o prêmio, Cavazzoti retrata um novo perfil profissional, o de jornalista empreendedor: “Faz seis meses que abri a minha empresa de assessoria, vida de empresário é difícil, não tem sábado nem domingo. Por mais que esteja difícil para nossa categoria, o prêmio vem para dar um ânimo para os profissionais”.


O Sangue Bom também foi literalmente retratado por um dos traços mais conhecidos no meio sindical, o chargista Simon Taylor. “A arte tem uma importância para a vida e para qualquer profissão. Para o jornalismo, a arte tem a característica de convidar o leitor para receber a informação não propriamente pela palavra, mas sim pelo grafismo. Eu vejo isso de uma maneira maravilhosa, tanto para o jornalismo quanto para a vida. Acho ‘super’ legal o prêmio, um coroamento, vale muito como estímulo e reconhecimento”, explica Simon, que levou dois troféus: de 2º lugar com o trabalho “Venha para a Rua em Defesa da Educação Pública” e 1º com “Alice no País das Maravilhas”, ambos os trabalhos na categoria Artes.


Homenagem: O SindijorPR trouxe para a Fecomércio um troféu especial, uma homenagem a grande jornalista Rosi de Sá Cardoso e seus 66 anos dedicatos ao jornalismo. Rosy é a jornalista mais antiga do estado. Trabalhou na Rádio Guairacá, como cantora, foi produtora de programa feminino, apresentadora, jornalista do Diário do Paraná e ainda hoje trabalha na Gazeta do Povo. É a sindicalizada de número 37.


Prêmios: durante a cerimônia de entrega, dois outros prêmios foram divulgados para os jornalistas. Já no início, o Coordenador de Comunicação do Sistema Fecomércio, Ernani Buchmann, lançou o 3º Prêmio Fecomércio Paraná de Jornalismo. Depois, Mário Milani, representando a FAO, falou sobre o 1º Prêmio Agricultura Familiar de Jornalismo, com inscrições até 31 de dezembro.


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná agradecem a Itaipu Binacional, a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), Dalpiaz Corretora de Seguros, a Unimed Paraná, a Dohms Web, a Sanepar e o Governo do Estado do Paraná. Também parabeniza todos os jornalistas que fizeram do 9º Sangue Bom uma reunião de trabalhos e trabalhadores que mostraram o bom jornalismo na prática. Enaltece a comissão julgadora, com profissionais de diversas partes do Brasil, que avaliaram os trabalhos.


Veja os vencedores em cada categoria:


REPORTAGEM IMPRESSA


3o lugar - Oswaldo Eustáquio Filho – Maré de Estelionato

2o lugar – Diego Antonelli Casagrande – Memórias Torturadas

1o lugar – Bruna Maestri Walter – Crime sem Castigo


REPORTAGEM PARA TV


3o lugar – Juliana Messias Goss – Adubo de Dinheiro

2o lugar – Eleandro Aparecido Rossi – PR-323- Chega de Mortes

2o lugar – Gislene Maria Bastos – Expedição Antártica

1o lugar – Toni Rosoovelt Casagrande – Serie de Reportagens sobre os Pescadores do Litoral do Paraná


REPORTAGEM PARA INTERNET


3o lugar – Giselle Cristina Cesar Ulbrich – Duelo Desigual-Gangue da Dinamite Acua PM em Adrianópolis

3o lugar – Miguel Angelo Manasses – Hospitais de Clínicas Escolhe Quais Pacientes serão Atendidos.

2o lugar – Carolina Gabardo Belo – Histórias da Vida

1o lugar – Carolina Gabardo Belo – Pra Toda Vida


REPORTAGEM PARA ORGANIZAÇÕES SINDICAIS OU SOCIAIS


3o lugar – Gibran Mendes – Especialistas Avaliam Consequencias do PL 4.330

2o lugar – Davi Silvestre Macedo – O Dia que a Repar Parou

1o lugar – Alexsandro Teixeira Ribeiro – Vitimas do Amianto – Mortos pela Ganância


FOTOGRAFIA


3o lugar – Leandro José Taques – Crianças Sirias Refugiadas

2o lugar – Albari Rosa da Silva – Festa Quase Perfeita

1o lugar - Daniel Henrique Castellano – Sem Família até a Maioridade


ARTES


3o lugar – Fernanda Batista – A Nacionalidade dos Microempreendedores Individuais Estrangeiros no Brasil

2o lugar – Simon Taylor Salem Santos – Venha para a Rua em Defesa da Educação Pública

1o lugar – Simon Taylor Salem Santos – Alice no País das Maravilhas


PAGINA DIAGRAMADA


3o lugar – Rodrigo Augusto Romani – Jornal Correio do Paraná (Ed.01)

2o lugar – Felipe Rosa da Silva – Pingo nos ís

1o lugar – Vera Lucia Moreira Andrion – Paulo Leminski Faria 70 Anos


ASSESSORIA DE IMPRENSA


3o lugar – Danielle Sommer – O caçador de Aurora Boreal

2o lugar – Maria Verônica Macedo Ferreira – Reposicionamento com Foco em Comunicação Pública

1o lugar – Diogo Cavazzoti – Visibilidade para os Projetos Socioculturais do Pé no Palco


PROJETO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA em MIDIAS SOCIAIS e INOVAÇÃO na COMUNICAÇÃO


3o lugar – Leticia de Paula Lichacovski – A Minha Historia é a História de Foz

2o lugar – Maria Verônica Macedo Ferreira – CPI do Transporte Coletivo – Divulgação em Tempo Real

1o lugar – José Lázaro Ferreira Bastos Junior – Livre JOR – Jornalismo de Dados Públicos na Internet


REPORTAGEM PARA RÁDIO (Certificado)

Menção Honrosa – Felipe Harmata Marinho – Legado da Copa do Mundo em Curitiba

Autor:Regis Luís Cardoso Fonte:SindijorPR