esqueci minha senha / primeiro acesso

ARTIGOS

Autor: Diretoria do SindijorPR
29/08/2014

Não às demissões na Gazeta do Povo

Não às demissões na Gazeta do Povo
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná expressa a discordância com a política empresarial deste jornal de redução de postos de trabalho e dos critérios adotados pela empresa para esta ação. 

Nos últimos dois anos registramos a redução de 10 postos de trabalho, no balanço entre demissões e admissões. No ano passado foram registradas 23 demissões na Gazeta do Povo, além das realizadas nos outros veículos de comunicação do grupo.

Agora a empresa pretende demitir mais 12 jornalistas. Para nós este é um sinal de que existe uma política de demissões frequentes que transparecem a tentativa de descaracterizar a demissão coletiva, fugindo de aspectos previstos em Convenção Coletiva de Trabalho. A cláusula vigésima estabelece que se respeitem critérios para as demissões no caso de até 15 demissões em empresas com mais de 50 funcionários.

O sindicato avalia com a assessoria jurídica quais ações podem ser tomadas para impedir que as demissões continuem acontecendo. Caso a empresa continue a demitir mais funcionários nos próximos meses, entendemos que esta política pode caracterizar demissão coletiva e, portanto, pode ser questionada judicialmente.

Temos vários motivos para discordar da política de redução do quadro de pessoal. As demissões têm sobrecarregado jornalistas que produzem notícias, enquanto os cargos de gestão foram mantidos. As demissões também afetam o ambiente de trabalho e a qualidade de vida dos jornalistas que passam a conviver com o medo de perder o emprego e com o acirramento da competição com os colegas para permanecer empregado.

Também recebemos denúncias de que a Gazeta do Povo mantém jornalistas freelancers e que este contingente estaria aumentando. Esta prática contraria os argumentos de que as demissões teriam motivação financeira, já que o custo com pessoal permanece. Nesse sentido, observamos uma troca dos empregos estáveis pelos instáveis, no qual o funcionário está mais fragilizado e se obriga a trabalhar sob condições rebaixadas. Além disso, trabalho freelancer executado com regularidade caracteriza vincula trabalhista e deve, portanto, ser registrado.

Assim, o SindijorPR solicita que a Gazeta do Povo reveja seu plano de demissões e que seja realizada reunião com urgência para debater o tema.
Articulista: Diretoria do SindijorPR