esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

02/09/2021

Sem Avanço:: Empresários da comunicação voltam a tentar impor perdas em mesa de negociação

Pela segunda vez consecutiva, patrões da mídia tentaram impor reajuste de 1% para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2021-2022 - valor já recusado em assembleia da categoria. Levando em consideração a inflação de 7,59% em um período onde empresários continuaram crescendo, incorporando novos empreendimentos, planejando/executando reformas de seus edifícios e recebendo dinheiro do contribuinte (publicidades dos Governo Federal e do Paraná), os diretores do Sindijor Norte PR e SindijorPR voltaram a negar a proposta em reunião realizada nesta quinta-feira (2).



Para os "donos" da comunicação, o máximo que se poderia chegar para avançar além desses 1% é um valor de 1,2%. Os Sindicatos, inclusive, receberam a sugestão de levar a questão para assembleia, ideia também recusada. "Essa é uma imposição patronal. Imposições patronais não devem ser levadas para assembleias. Vou lutar para que isso não aconteça", disse o Secretário Geral do Sindijor Norte PR, José Adalberto Maschio.

"Os patrões precisam entender que a questão financeira está nos 7,59%. É preciso expor a situação do por que os patrões não querem dar salário para o jornalista, mas gastam dinheiro, fazem viagens e investem enquanto continuamos trabalhando", afirma o presidente do SindijorPR, Gustavo Henrique Vidal.

Os trabalhadores não procuram nada além do que o justo. Patrões economizaram água, energia, telefone e até os salários dos jornalistas durante a pandemia, com a redução de 25% e se não mais em um programa que cortou salários e a jornada da categoria. Em meio a isso, empresários expandiram suas operações e fizeram ações que não condizem com a realidade de um setor que se dizia em "crise" nas primeiras conversas de renovação da CCT.

Os Sindicatos vão continuar a lutar. Uma nova reunião com representantes dos empresários da comunicação deve acontecer após a semana do feriado de 7 de setembro. O compromisso foi lançado em mais essa mesa de negociação, que não apresentou nenhum avanço do lado dos patrões.
Autor:SindijorPR e Sindijor Norte