esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

23/04/2014

Sabe o que é desoneração e qual o seu impacto no setor da comunicação?

Sabe o que é desoneração e qual o seu impacto no setor da comunicação?

Quanto vale a notícia? Não é novidade que a data-base dos jornalistas no Paraná é dia 1º de maio e o panorama das negociações salariais em 2013 em todo o Brasil teve aumento real em 86,9% dos casos - número referente às 671 negociações analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese). Agora o Sindijor luta para que essa tendência siga também na mesa de negociação dos jornalistas.


“Em 2013 a grande maioria das categorias teve aumento real e a expectativa é que este ano possivelmente se mantenha esta tendência, com possibilidade de aumentar a proporção deste aumento e o patamar do ganho real”, explica Sandro Silva do Dieese.


O Sindicato pleiteia o aumento real de 8,46% - número corresponde ao valor desonerado pelo governo federal às empresas de comunicação. A medida do governo federal objetiva reduzir os encargos sociais das empresas, através da substituição da contribuição do INSS por um percentual sobre o faturamento da empresa.


Para entender melhor a questão da desoneração, o Sindijor conversou com Sandro Silva, economista do Dieese Paraná.


O que é a desoneração?


Sandro Silva: Quanto mais a empresa gasta pagando os trabalhadores, maior será a economia que a empresa terá com esta mudança. Passa a substituir uma parcela que é de 20% sobre o salário pelo percentual que varia de 1% a 2% do faturamento. Isso que o governo fez beneficiou empresas em diversos setores.


Como fica essa substituição para o setor da Comunicação?


SS: A medida gera redução de custo para empresa. Essa redução não é linear, depende do gasto com folha salarial. Quanto mais a empresa gasta, maior será o benefício. Para o setor da comunicação você também troca um percentual sobre o salário e passa para um percentual sobre o faturamento. Segundo a pesquisa anual de serviços do IBGE, empresas de comunicação gastam em média 22% com folha de pagamento. Fizemos simulações e observamos que essas empresas de comunicação gastam o equivalente a 2,86% do faturamento com INSS. Se fizer a substituição, os 2,86% de INSS caem para 1% do faturamento. Isso gera uma economia para a empresa, representando uma redução de 1,82% no seu custo total e de 8,46% no custo com o trabalhador. A empresa vai gastar menos com INSS, e consequentemente, menos com folha de pagamento. E esse percentual aumenta quanto maior é o gasto com o pessoal.


Acompanhe as informações da Campanha Salarial dos Jornalistas.

Autor:Regis Luís Cardoso Fonte:Sindijor