esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

03/08/2018

SindijorPR adota protocolo para atender jornalistas agredidos ou hostilizados


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) está adotando um protocolo de ação nos casos que envolvem agressão e/ou hostilização contra jornalistas. A intenção é estimular a categoria a comunicar os casos ao Sindicato e prestar o apoio sempre que houver necessidade de encaminhamento a outras instâncias. A ideia de definir esses processos partiu de sugestões dos próprios jornalistas que sofreram intimidações no Estado.


O diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Henrique Vidal, explica que todo jornalista agredido ou hostilizado deve procurar o sindicato o quanto antes. "Assim, poderemos identificar as situações em que essas intimidações e agressões estão ocorrendo e buscar outras formas de solucionar esses conflitos", diz.


Além de prestar apoio aos profissionais atacados, o SindijorPR irá orientar sobre os casos que deverão ser registrados junto à polícia. "Jornalista também é trabalhador e as pessoas precisam compreender que todo desrespeito ao jornalista é também uma afronta aos direitos à informação, à liberdade de trabalho e à liberdade de expressão”, justifica a diretora de Interior do SindijorPR Aline Rios.


O sindicato vai acompanhar o desdobramento das situações e também realizará um levantamento sobre as ocorrências. "Com esses dados poderemos planejar melhor as nossas ações preventivas, buscando, por exemplo, medidas junto às empresas de comunicação e aos órgãos de segurança para evitar que novos casos venham a acontecer", observa Aline.



Segurança e atividade jornalística


Segundo a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que disponibiliza uma série de manuais sobre segurança na atividade jornalística, desde 2013 o número de casos de jornalistas agredidos e/ou impedidos de trabalhar vem crescendo a cada ano no Brasil. Somente entre maio de 2013 e maio de 2014 foram registradas 171 situações de agressão e/ou intimidação contra jornalistas no País.


No Paraná, desde janeiro, o SindijorPR já recebeu cerca de dez denúncias de jornalistas intimidados devido à sua atividade profissional. “Nós registramos casos como o de uma assessora de comunicação que foi assediada e intimidada durante um jogo de futebol em Irati, uma situação em que uma repórter foi assediada em meio à uma transmissão de TV ao vivo em Ponta Grossa e também temos o problema enfrentado pelo jornalista que se tornou alvo de uma campanha de desmoralização nas redes sociais, também nos Campos Gerais. Além disso, não podemos esquecer dos jornalistas que foram hostilizados em Curitiba por ocasião das manifestações relativas à prisão do ex-presidente Lula”, ilustra Aline.


*Procure o SindijorPR e peça para conversar com um diretor
*Comunique as circunstâncias em que foi agredido e/ou hostilizado
*Solicite apoio


Como comunicar o SindijorPR:


Telefone: (41) 3224-9296
E-mail: sindijor@sindijorpr.org.br
Endereço: Rua José Loureiro, 211, Centro, Curitiba/PR

Autor:SindijorPR