esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

06/08/2021

Nova imposição de perdas é recusada em mesa de negociação

Empresários da Comunicação pressionam trabalhadores por ‘reajuste de 1%’ frente a uma inflação de 7,59%. A mesma proposta já havia sido negada em assembleia da categoria


Os patrões da mídia tentaram, mais uma vez, coagir jornalistas paranaenses durante mesa de negociação para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2021-2022, realizada nesta quinta-feira (05). Além de não comparecer à reunião, realizada por teleconferência devido à pandemia, por meio de seu representante, os empresários voltaram a propor o ‘reajuste’ de 1%, frente a uma inflação de 7,59% - que já havia sido recusado em assembleia da categoria. A proposta voltou a ser negada, desta vez na mesa, pelos diretores do SindijorPR e Sindijor Norte. Uma nova reunião acontecerá em 02 de setembro.



Ainda durante a rodada de negociação, os patrões manifestaram o interesse de renovar integralmente o texto da CCT, mediante uma condição totalmente desfavorável à categoria: desde que os jornalistas aceitassem amargar uma perda salarial superior a 6% no período.


Com esta iniciativa, os empresários voltam a ignorar a pauta de reivindicações da categoria que, além de ter perdido 1,6% na negociação da CCT 2020/2021, ainda passou boa parte do ano anterior trabalhando com salários cortados, pressionada pelas constantes demissões e enfrentando o risco diário de adoecimento e morte.


Ainda sobre a covid-19, os empresários sequer manifestam qualquer preocupação em discutir as condições de trabalho dos jornalistas em meio à pandemia; nem tampouco demonstram a intenção de honrar a sua parte em relação aos custos de produção que têm sido transferidos aos trabalhadores sob o pretexto da adoção de políticas de teletrabalho.


Os empresários ainda romperam um compromisso histórico com a categoria ao não assinar a ata da última mesa de negociação, no mês passado. Assim, o acordo de validade da CCT durante o período de negociação, foi ignorado.

Autor:SindijorPR