esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

03/10/2020

Jornalistas denunciam Operário ao SindijorPR por intimidação

Profissionais que cobriam partida contra o Vitória-BA se tornaram alvos de ataques nesta sexta-feira, em Ponta Grossa

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) lamentam os ataques cometidos contra profissionais de imprensa durante a cobertura do jogo entre Operário e Vitória-BA, válida pela Série B do Campeonato Brasileiro, nesta sexta-feira (02), no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. 

Na primeira situação, o diretor jurídico do clube, Rodrigo Sautchuk, intimidou o jornalista Sebastião Machado Neto, que cobria a partida no estádio pela Rádio Clube sendo que, inclusive, houve a necessidade de intervenção de terceiros para conter as investidas contra o profissional.

Na sequência, após a partida, durante entrevista coletiva remota, em protesto pela situação ocorrida com Neto, a Rádio Clube optou por não realizar perguntas ao técnico do Operário, Gerson Gusmão. Incomodado com a atuação dos jornalistas, dirigindo-se aos profissionais que declinaram de participar da coletiva, Gusmão declarou a “quem deixou de fazer perguntas” que “é preciso ser homem e ter coragem para falar por frente” – claramente, tentando intimidar os profissionais.

O SindijorPR acompanha com atenção o caso e aproveita a oportunidade para registrar que, lamentavelmente, o comportamento da equipe do Operário tem escalado de forma negativa com relação ao trabalho dos jornalistas.

Além desta situação, recentemente, profissionais que questionaram ações de membros da diretoria acabaram sendo intimidados e alvos de ataques pelas redes sociais.

Diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Henrique Vidal lembra que o trabalho do jornalista esportivo não é ser ‘amigo’ e nem ‘inimigo’ dos clubes de futebol. “O jornalismo, exercido com ética e rigor profissional, evidentemente gera tensões e isso não autoriza ninguém a atacar profissionais de imprensa. É preciso saber conviver com as críticas. Nós não iremos tolerar qualquer intimidação ou tentativa de cerceamento que restrinja a liberdade de imprensa e o direito à informação”, manifesta.

Diante do avanço das situações, o Sindicato está acolhendo as solicitações dos profissionais de imprensa que reivindicam melhores condições de trabalho na cobertura dos temas que envolvem o clube. Nos próximos dias, o Sindijor dará encaminhamento às ações práticas visando garantir que o exercício profissional seja respeitado pelo Operário.

Atividade essencial

Os profissionais que cobriam a partida entre Operário e Vitória seguiam os protocolos de segurança recomendados para conter o avanço da Covid-19. Mesmo no contexto de pandemia, por se tratar de atividade essencial, os trabalhadores têm ido aos estádios para manter a sociedade informada em relação às competições esportivas.
Fonte:SindijorPR