esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

19/06/2020

SindijorPR registra dois casos e oito suspeitas de Covid-19 entre jornalistas

Desde a declaração de pandemia de Covid-19 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 11 de março, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) já recebeu informações sobre dois casos confirmados de jornalistas infectados pelo novo coronavírus em redações de Curitiba e também monitora oito casos suspeitos da doença entre trabalhadores do jornalismo de outras três empresas – sendo uma no interior do Estado e duas na capital.

O primeiro caso confirmado de Covid-19 entre jornalistas que chegou ao Sindicato se deu em 1º de abril e envolveu um trabalhador da TV Evangelizar que também atua nas rádios Caiobá, Ouro Verde e Difusora. O profissional chegou a ficar hospitalizado, inclusive demandando leito de Unidade de Terapia Intensiva, mas já se encontra recuperado.A segunda confirmação de coronavírus na categoria envolve uma jornalista da RPC TV de Curitiba, que estava assintomática e foi colocada em isolamento domiciliar para recuperação. Esta confirmação chegou ao sindicato em 25 de maio.


Monitoramento

O SindijorPR aguarda informações sobre suspeitas de Covid-19 em uma emissora de TV do grupo RPC no interior; na TV Evangelizar e na TV Iguaçu/ Rede Massa em Curitiba. Todos os casos são registrados e geram encaminhamentos pelo sindicato: pedidos de informação, solicitação de afastamento preventivo, realização de desinfecção e testagem, entre outros.Assim como outros 30 sindicatos de jornalistas que atuam no País, o SindijorPR remete periodicamente relatórios sobre a questão da Covid-19 à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). “É muito importante que a categoria compreenda a importância deste esforço. É com base nas informações que nos chegam, por denúncias e relatos, que conseguimos mapear o risco e agir para tentar, minimamente, resguardar os direitos dos jornalistas e ampliar a segurança destes profissionais que têm prestado um serviço essencial à sociedade”, explica o diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Henrique Vidal.

Vidal ressalta que o fato de o jornalismo ser enquadrado como uma atividade essencial acaba expondo os profissionais à Covid-19 diariamente. “Além de preservar a saúde dos trabalhadores, também temos uma grande preocupação com a saúde mental destes jornalistas. Muitos estão correndo riscos cotidianos, além de não ter acesso adequado a equipamentos de proteção individual, ter sofrido cortes de salários e estarem sob ameaça frequente de demissão”, expõe.


Comunicação com o Sindijor


Para comunicar questões referentes às condições de trabalho dos jornalistas em meio à pandemia de Covid-19, basta que o autor da comunicação (jornalista ou não) procure a direção do Sindicato. Como o atendimento presencial na sede do Sindijor está suspenso temporariamente como medida de prevenção contra o novo coronavírus, este contato tem se efetivado por meio dos canais de comunicação da entidade.

Além da aba ‘Fale Conosco’ no site do sindicato, os trabalhadores também podem acionar o Sindijor por meio do e-mail sindijor@sindijorpr.org.br, dos perfis do Sindijor nas redes sociais e ainda, buscando diretamente os seus diretores.


Fonte:SindijorPR