esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

04/06/2020

SindijorPR pede esclarecimentos à CPMI da Fake News

SindijorPR pede esclarecimentos à CPMI da Fake News

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) encaminhou à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre as Fake News requerimento para ter acesso às reportagens analisadas pelos técnicos responsáveis pelo relatório, que classificou o conteúdo publicado pelo jornal Gazeta do Povo como “site de notícias falsas”. Em alternativa, o Sindicato solicitou cópia dos relatórios individuais das Agências de Checagens consultadas pela comissão apontando o conteúdo analisado como fake news.


No documento, o SindijorPR aponta preocupação com a publicação do relatório “Canais nos quais os anúncios do Governo Federal contratados por meio da plataforma Google Adwords foram exibidos, no período de 1º de janeiro a 10 de novembro de 2019”, realizado por técnicos do Congresso Nacional a pedido da CPMI.


Divulgado na última segunda-feira (1º), o relatório revela quem recebeu anúncio ou publicidade do governo federal pela plataforma digital, sem anexar detalhes da metodologia da investigação ou documentos comprobatórios. Canais de comunicação foram separados em categorias e compuseram o relatório simplesmente pela indicação de serem fontes de notícias falsas investigadas pela CPMI.


Para o SindijorPR, é preciso esclarecer quais os critérios utilizados e os conteúdos que foram analisados para a classificação em cada categoria. “É grave a acusação contra profissionais jornalistas, os reais responsáveis pela produção de material jornalístico do jornal. Entendemos que o esclarecimento é fundamental para preservar os trabalhadores, evitando que sejam prejudicados pessoal e profissionalmente”, afirma o diretor-presidente do SindijorPR.


A identificação das supostas “reportagens falsas” dos jornalistas, as quais teriam sido classificadas como fake news, é fundamental para que o SindijorPR possa exercer o seu papel na defesa do jornalismo ético e de profissionais que prezam pela ética profissional.

Autor:SindijorPR