esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

29/05/2020

SindijorPR oficia RPC TV após primeira confirmação de COVID-19

Jornalista que testou positivo foi afastada e Sindicato atua para garantir acompanhamento adequado para todos os colegas de redação


Na manhã da última quinta-feira, 28 de maio, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) enviou ofício ao Grupo GRPCom, responsável pela RPC TV, afiliada da TV Globo no Paraná, após notificação da primeira confirmação de coronavírus na redação.

O Sindicato solicita “a imediata reconsideração sobre a continuidade da prestação de serviços jornalísticos” e a liberação dos profissionais pelo período que for necessário até que seja comprovada a não contaminação pelo novo coronavírus (COVID-19).

É de conhecimento do Sindicato, que possui dois diretores executivos trabalhando na empresa, que a RPC TV já havia adaptado o trabalho jornalístico presencial nas dependências da emissora, separando as equipes de reportagem por grupos nomeados por cores, em pequenos números, com medidas de distanciamento em diversas salas e equipamentos de uso pessoal, além de produtos de higienização e limpeza.

As medidas foram implantadas sob a justificativa de diminuir o risco de contaminação do ambiente e seriam complementares ao home office estabelecido para a maioria dos funcionários, justamente para que também fosse possível que, em caso de contaminação, os colegas das equipes em contato pudessem ser identificados e colocados em isolamento e testados.

O Sindicato, portanto, lembrou à emissora que “a doença pode não se manifestar e ainda atingir terceiros, como familiares que coabitam na mesma residência, é de responsabilidade de toda a sociedade evitar a propagação do contágio” e que os jornalistas participaram de assembleia, que suspendeu escalas de final de semana e que a informação por parte da empresa pela divisão por cores foi “justamente para afastar a equipe toda (da cor específica) se houvesse algum caso confirmado”.

Sabendo desse contexto e que a emissora decidiu afastar somente a jornalista que testou positivo, mantendo os demais colegas do grupo enquanto esperam uma “janela” para que não fossem testados falsos negativos, o Sindicato acionou a RPC TV solicitando que a empresa amplie o afastamento, até a confirmação de não haver contágio, de todo o grupo, identificado por cor, conforme protocolo interno.

O Sindicato acompanha a situação internamente, formalmente e se coloca à disposição dos jornalistas, enquanto aguarda retorno da RPC TV sobre a ocorrência, se solidarizando com a trabalhadora afastada, por uma breve recuperação. Após 24 horas do envio do ofício ao departamento de RH da empresa, até o momento não houve retorno por parte do GRPcom. Enquanto isso, o Sindicato permanece vigilante em nome da preservação da saúde dos jornalistas de todo o estado.

Saiba mais: 






Fonte:Direção SindijorPR