esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

29/05/2020

SindijorPR denuncia emissora da família do governador por desrespeito a jornalistas

SindijorPR denuncia emissora da família do governador por desrespeito a jornalistas
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) denunciou nesta sexta-feira (29) a Rede Massa – afiliada ao Sistema Brasileiro de Televisão e de propriedade da família do governador do Paraná, Carlos Massa Júnior - à Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região por indícios de irregularidades em relação ao estabelecimento de acordos para redução de salários e jornada com base na Medida Provisória 936/2020 e devido a insuficiência quanto à oferta de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os jornalistas. As situações, denunciadas por trabalhadores, ocorrem na TV Iguaçu, TV Guará e TV Naipi, afetando jornalistas em Curitiba, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Cascavel e Francisco Beltrão.


No que se refere aos acordos para a redução de salários e jornada, a empresa firmou termos individuais para cortar em 25% os salários dos trabalhadores, abstendo-se de fazer a comunicação ao SindijorPR nos moldes estabelecidos pela MP 936. Ainda com relação aos cortes de salários existem inconsistências em relação às informações prestadas ao governo federal e o que consta nos acordos assinados pelos trabalhadores.


Quanto à oferta de máscaras, o SindijorPR apurou que a empresa fez com que os jornalistas assinassem termos de compromisso quanto ao cumprimento das normas por ela estabelecidas – entre elas o uso de EPI – ameaçando os trabalhadores de advertência e demissão. Entretanto, contraditoriamente, a emissora não tem fornecido máscaras aos trabalhadores em quantidade suficiente.


Ainda com relação ao termo assinado pelos jornalistas, o documento praticamente isenta a empresa de responsabilidade em caso de contágio dos profissionais pelo novo coronavírus. Tal iniciativa faz que os trabalhadores assumam o ônus do risco, como se adoecer fosse uma escolha.


Além de, segundo jornalistas que acionaram o SindijorPR, a Rede Massa ter fornecido pouquíssimas máscaras aos trabalhadores, ainda tem exigido a padronização dos EPI’s usados por profissionais que atuam diretamente na elaboração de reportagens. Com isso, a empresa transfere o ônus da aquisição do material de proteção individual aos próprios jornalistas – já penalizados com cortes de salários e assombrados pelas ondas de demissões.

O Sindicato tem recebido frequentes denúncias com relação às práticas da empresa há cerca de quatro meses, quando a emissora demitiu oito jornalistas somente em Curitiba. Desde então, o volume de demissões vem crescendo e já seriam pelo menos 14 jornalistas demitidos ao todo no Estado – somente na área de atuação do SindijorPR.


A prática frequente de demissões como política de gestão tem sido acompanhada de acúmulos e desvios de funções, além de ocorrências de assédio moral que sujeitam os trabalhadores a um clima de terrorismo. Para o presidente do SindijorPR, Gustavo Henrique Vidal, a empresa tem a obrigação de respeitar os profissionais que mantêm a atividade essencial de prestar informações À sociedade durante a pandemia. "Não vamos admitir que abusos como estes continuem acontecendo. Os jornalistas precisam ter o mínimo de segurança e dignidade para exercer suas funções".


Vidal frisa que apesar da pandemia, o SindijorPR se mantém atuante e tem verificado todas as denúncias que têm chegado ao sindicato pelos seus canais de comunicação. “Não deixaremos nenhuma situação sem resposta. Neste momento, de crise sanitária, política e econômica, precisamos, mais do que nunca, assegurar os direitos dos trabalhadores", afirma.


Com o protocolo oficial da denúncia, cabe agora ao Ministério Público do Trabalho realizar as devidas averiguações e agir para que os trabalhadores possam executar suas atividades com dignidade e o mínimo de respeito.


Saiba mais:


http://sindijorpr.org.br/noticias/7703/rede-massa-demite-oito-jornalistas


Autor:SindijorPR