esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

06/12/2019

Nota de apoio ao jornalista Aluizio Palmar



O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) manifestam seu apoio ao jornalista Aluizio Palmar, de Foz do Iguaçu, que está respondendo a processo de “danos morais”, por ter divulgado informações sobre crimes cometidos pelo ex-tenente do Exército Brasileiro Mario Espedito Ostrovski.


Advogado na tríplice fronteira, Ostrovski é citado como torturador no livro Brasil Nunca Mais (1985) e no Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade (2015), por ter praticado crimes de tortura em 1969, quando atuava no Primeiro Batalhão de Fronteiras, localizado em Foz do Iguaçu.


Palmar, que lutou em movimentos da resistência à ditadura militar, é responsável pelo site Documentos Revelados, que reúne um dos maiores acervos de documentos referentes ao período da ditadura no Brasil e outros países da América Latina. Palmar também é autor do livro “Onde foi que vocês enterraram nossos mortos”, que sintetiza sua busca pelos mortos da Chacina de Medianeira (1974), no qual Ostrovski também citado.


O SindijorPR e Fenaj repudiam com veemência a tentativa do ex-tenente de calar um jornalista. É inaceitável que um profissional seja processado por simplesmente divulgar informações que são públicas. Não aceitaremos esta tentativa de intimidação e de cerceamento do exercício profissional. Esta ação judicial merece nosso repúdio.


Colocamos à disposição de Aluizio Palmar nossa estrutura e advogados para qualquer possível apoio que seja necessário neste momento. Jornalistas de todo o Paraná e do Brasil são solidários ao jornalista: nenhum profissional deve ter seu direito de trabalhar violado.


#LutaJornalista
Autor:SindijorPR