esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

12/09/2018

Longa “Chega de Fiu Fiu” tem exibição gratuita nesta quinta, na UFPR


Nesta quinta-feira (13), o filme Chega de Fiu Fiu” é exibido na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Após a exibição do filme ocorre uma roda de conversa com convidadas sobre assédio em locais públicos e a cidade como lugar de pertencimento à mulher. O evento é uma promoção do Instituto Aurora, em parceria com a Clínica de Direitos Humanos da Universidade.


O longa é um projeto que faz parte da campanha “Chega de Fiu Fiu”, criada em 2013 pelo coletivo Think Olga, contra o assédio sexual. Das diretoras Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão, ele foi fruto do apoio popular que a campanha recebeu e revela o dia a dia de três mulheres que mostram como a violência de gênero é constantemente praticada no espaço público urbano. E estimula uma reflexão: será que as cidades foram feitas para as mulheres?


A exibição ocorre no Prédio Histórico da UFPR, na Praça Santos Andrade, em Curitiba, na sala 200. O local tem capacidade para 100 pessoas e a entrada é gratuita. Depois, até às 22h30, haverá uma roda de conversa sobre assédio em locais públicos e a cidade como lugar de pertencimento à mulher. Participarão como convidadas Taysa Schiocchet – professora adjunta da Faculdade de Direito e do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFPR, doutora em Direito e coordenadora da Clínica de Direitos Humanos da Universidade – e Silvana de Oliveira Niemczewski, advogada e presidente da comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Paraná.


Arrecadação


Outro aspecto do filme “Chega de Fiu Fiu” é a forma como os recursos financeiros foram obtidos. Em menos de 24 horas foi atingida a meta de arrecadação para ser viabilizado o projeto. Mais de mil pessoas doaram recursos para execução do filme, que ainda não está disponível para ser visto em canais públicos. As exibições ocorrem sempre em sessões especiais e, desta vez, o Instituto Aurora, organização não governamental (ONG) paranaense que trabalha com ações de promoção e educação em Direitos Humanos, vai promover uma delas.


Para Michele Bravos, diretora-executiva do Instituto Aurora, refletir e dialogar sobre o assédio em espaços públicos é importante para desnaturalizar uma prática com a qual as mulheres convivem diariamente. “O filme conversa tanto com quem sofre ou já sofreu assédio quanto com quem está do outro lado, praticando o assédio. Mudar um comportamento enraizado na sociedade exige percorrer um caminho de sensibilização e mudança de pensamento. O filme ‘Chega de Fiu Fiu’ é uma forma de apresentar para aqueles que estão entre os assediadores o quanto essa postura incomoda e faz com que mulheres se sintam desrespeitadas e até com medo de ocupar um espaço que é delas também – a cidade. Em paralelo a isso, lembra as mulheres o quanto nós não devemos ser coniventes com essas atitudes e nos posicionarmos”, diz.

Autor:Porém.Net