esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

18/04/2017

Patrões oferecem metade da inflação para os jornalistas

Patrões oferecem metade da inflação para os jornalistas
Foto: Flávio Augusto Laginski

Jornalistas e empresários da comunicação se reuniram nesta terça-feira (18), na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR), para a segunda mesa de negociação. Assim como em 2016, os patrões oferecem uma proposta abaixo da previsão da inflação e pedem que a categoria tenha compreensão.


Sem o índice de reposição definido, os representantes patronais “ofertaram” reajuste para jornalistas de 50% do índice (que deve ser conhecido apenas no dia 13 do próximo mês). A previsão da data base em maio é de 4,60%, ou seja, a pretensão empresarial era reajustar os salários e o piso em 2,30%. A pedida patronal ainda previa implantação em setembro, "dando fôlego para que as empresas se recuperassem".


Fora isso, os empresários descartaram o restante da pauta de reivindicações dos jornalistas e se comprometeram a negociar apenas as cláusulas econômicas, que se resumem ao reajuste salarial.


“Não há a menor possibilidade de uma proposta dessas chegar à categoria. Queremos apenas respeito e valorização, com a negociação do reajuste integral e as perdas que tivemos ano passado”, afirmou o diretor-presidente do SindijorPR, Gustavo Vidal, rechaçando a proposta patronal ainda na mesa.


O economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) Sandro Silva, que acompanhou a reunião, apontou que a proposta patronal acumula ainda mais perdas aos trabalhadores. “Esses 50% da inflação ofertados para pagamento em setembro significariam um percentual ainda mais baixo, resultando em torno 35% da inflação”, revela.


O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná, Ayoub Hanna Ayoub, reforçou que uma proposta assim não qualifica a negociação e espera mais seriedade dos empresários na próxima mesa. “É o tipo de proposta que só leva prejuízo à categoria e que nunca seria aceita. Essa insistência precisa acabar”, avalia.


Após terem a proposta rejeitada pelos sindicatos de jornalistas, os representantes das empresas se comprometeram a avaliar uma contraproposta que atenda à pauta financeira dos trabalhadores. As duas partes voltam a se reunir no dia 9 de maio, às 14h30, na sede do SindijorPR. 

Autor:Flávio Augusto Laginski Fonte:SindijorPR