esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

08/07/2016

RIC TV demite mais jornalistas e amplia insegurança nas redações

RIC TV demite mais jornalistas e amplia insegurança nas redações
Está cada vez mais difícil ser jornalista no Paraná. Os patrões, além de estarem dificultando ao máximo a campanha salarial deste ano, oferecendo uma reposição bem abaixo da inflação, resolveram ligar a “roleta do passaralho”, como diz o linguajar das redações. Depois de a RPC TV demitir quatro profissionais de imprensa no início deste mês, agora é a RIC TV quem promove uma série de cortes. Nesta sexta-feira (8), pelo menos 30 trabalhadores perderam seus empregos, sendo oito deles jornalistas.


Ao todo, foram desligados da empresa quatro jornalistas em Curitiba (um cinegrafista, um editor-chefe e duas pauteiras), dois em Londrina (dois repórteres), um em Cascavel (editor de imagens) e um em Foz do Iguaçu (também um repórter). O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) entrou em contato com a RIC TV para saber os motivos dos desligamentos. A emissora informou apenas que se trata de uma “reestruturação” e garantiu que não haverá novos cortes.


“Mais do que lamentar as demissões, em plena campanha salarial, o SindijorPR vê com preocupação o fato de a empresa fechar os postos, sem repor as vagas, precarizando ainda mais as condições de trabalho dos profissionais que lá permanecem”, afirma a diretora de fiscalização do Sindicato, Mariana Franco Ramos. Segundo ela, os trabalhadores não podem pagar a conta dos problemas econômicos enfrentados pelos veículos, muitos dos quais fruto sobretudo de má administração. "Sabemos que o enxugamento das equipes acaba se refletindo na qualidade do trabalho. Não se faz bom jornalismo sem jornalistas", completa.


O SindijorPR segue acompanhando a situação da RIC e dos demais meios de comunicação do Estado. Hoje ainda foi registrada mais uma demissão na RPC TV em Curitiba. A entidade lembra, ainda, que seus advogados realizam atendimentos sob demanda na sede do Sindicato, de forma a esclarecer dúvidas na área trabalhista. Além das demissões sem justa causa, podem ser denunciadas questões como sobrecarga de trabalho, acúmulo de função e o já conhecido assédio - moral e/ou sexual. É necessário agendar consulta pelo telefone (41) 3224-9296.#LutaJornalista
Autor:Flávio Augusto Laginski Fonte:SindijorPR