esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

09/12/2015

Sindicato deve defender o direito de toda categoria

Sindicato deve defender o direito de toda categoria

SindijorPR se solidariza ao Sindicato do Norte contra a chantagem do GRPCom, que tenta jogar responsabilidade por demissões no colo dos trabalhadores

Atualizada em 14/12/2015

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) apoia e se solidariza ao Sindicato dos Jornalistas do Norte do Paraná, que está sendo pressionado a aceitar uma irregularidade à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para manter empregos no Jornal de Londrina (JL), do grupo GRPCom.

A proposta do gestor do JL quer que a entidade dos trabalhadores concorde com a demissão coletiva de oito jornalistas da empresa, caso contrário o jornal será fechado. Além do JL, o grupo é detentor da RPC, Gazeta do Povo, portal G1 entre outros meios de comunicação.


O SindijorPR encara como uma afronta esta posição e enfrentará a empresa contra esse ataque aos direitos dos jornalistas. O que se pretende com essa proposta é ignorar a CCT, assinada pelos dois sindicatos de trabalhadores com sindicatos patronais, que representam o GRPCom, em sua cláusula 20ª; que estabelece regras nos casos de demissão, com objetivo justamente de impedir processos de dispensa coletiva.


O JL sabe que não pode demitir oito de seus 17 jornalistas, o que caracterizaria como demissão coletiva na redação. Para fugir da punição judicial deste procedimento, quer jogar a responsabilidade dos erros de sua administração justamente sobre o Sindicato, que é quem tem o dever de defender os direitos do trabalhador.


O perigo de os jornalistas abrirem mão de seus direitos está relacionado diretamente com o restante da categoria. Forçar o Sindicato a aceitar infrações à CCT abre um precedente perigoso para que empresas iniciem um processo de redução de direitos, com base em chantagens e pressões de seus proprietários. Abrir mão de um direito é abrir mão da sua profissão. Logo, empresários insistirão em propostas novas de redução do piso e fim de benefícios já garantidos por nossa CCT.


Atitudes assim não serão aceitas e serão rechaçadas pelos dois sindicatos de jornalistas. Já vivemos no passado o assédio moral aos profissionais para que entregassem seus direitos de bandeja para empresários. O cenário é outro e os sindicatos devem se unir em defesa de toda a categoria. Exigimos a manutenção dos postos de trabalho de todos os jornalistas do JL e não apenas de nove, como deseja a empresa.

Reforçamos nossa defesa e apoio, intransigente, a todas e todos os diretores do Sindicato do Norte do Paraná. Como sempre o GRPCom não negocia, impõe. O SindijorPR endossa a posição do Sindicato do Norte em não aceitar esta provocação patronal.

Direção do SindijorPR

Autor:Diretoria SindijorPR