esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

20/10/2015

SindijorPR compõe Conselho de Cultura de Foz do Iguaçu

SindijorPR compõe Conselho de Cultura de Foz do Iguaçu
Foto: Marcos Labanca

Com nova composição definida na 3ª Conferência Municipal de Cultura, realizada nos dias 16 e 17 de outubro, o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Foz do Iguaçu (CMPC) é composto, entre as 50 instituições, também pelo SindijorPR. O grupo tem a função de representar de forma paritária a sociedade civil e os órgãos governamentais, reunindo 100 componentes, entre membros titulares e suplentes.


"Ocupar um espaço como este dentro do município, ainda mais sendo diretamente no conselho de cultura é de fundamental importância para o SindijorPR. Acreditamos que, com isto, deixamos de ser uma entidade de representação só de uma classe e passamos a integrar um conjunto de classes sociais. Ocupar este espaço significa participar das decisões em prol do interesse popular e social", ressalta José Roberto Geremias, vice-presidência do SindijorPR da subseção de Foz do Iguaçu.


Posse e próximos passos


Em dois dias de discussão, foram 170 delegados e 40 participantes. A mesa de abertura contou com integrantes de entidades culturais iguaçuenses e dos poderes executivo e legislativo, representantes de universidades e do Ministério da Cultura (MinC). O debate sobre o temário foi apresentado pela pró-reitora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), Angela de Souza e pela chefe da Representação Regional Sul do MinC, Margarete Moraes. A programação contou também com uma agenda artística.


Além da eleição do CMPC, a Conferência de Cultura aprovou 15 propostas prioritárias e outras 114 iniciativas para a melhoria e o desenvolvimento cultural do município. Também foram ratificadas duas moções de recomendação e várias estratégias de ação relacionadas às proposituras. O relatório final do encontro será encaminhado aos órgãos da administração municipal, Câmara de Vereadores, Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal.


A partir de agora, os agentes culturais pretendem estabelecer um cronograma de trabalho junto às instâncias públicas, com o objetivo de assegurar o cumprimento das deliberações. Como explica o presidente do CMPC, Paulo Bogler, a intenção é trabalhar em duas frentes principais, uma voltada para a imediata execução de programas e a implementação das propostas aprovadas e outra que terá o papel de conduzir a atualização e a criação da legislação.


Conselho


O Conselho é instituído por lei, sendo a instância de diálogo institucional entre a administração municipal e as organizações culturais, base para a gestão compartilhada e participativa da cultura. O coletivo cumpre mandatos de dois anos e possui caráter deliberativo, atuando na elaboração, fiscalização e controle social das políticas públicas, com base no princípio constitucional que prevê a ampla participação da sociedade civil promoção das políticas públicas.

Mais informações aqui.

Autor:Assessoria e Laís Melo