esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

06/10/2015

SindijorPR participa de ato contra privatizações e a favor da democracia

SindijorPR participa de ato contra privatizações e a favor da democracia
Foto: Fernanda Targa

No último sábado (03), a Frente Brasil Popular e o Fórum de Lutas 29 de Abril reuniu entidades da sociedade civil, sindicatos, fundações e partidos, para protesto. A luta contra as privatizações e o ajuste fiscal, e a defesa das liberdades democráticas estavam na ordem do dia, tendo a Petrobrás como grande mote das manifestações.


Sendo também realizadas em Florianópolis, Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Belo Horizonte, João Pessoa, Recife, Porto Alegre, Salvador e Teresina, em Curitiba o protesto também se reforçou na luta contra a privatização da Copel e Sanepar.


Pedro Carrano, diretor administrativo do SindijorPR, esteve presente no ato: “A gente se solidariza e soma nessas lutas que tocam no interesse da população, como a tarifa de energia e água. Entendemos que a privatização tende a prejudicar mais a população e aumentar as tarifas”.


Nacionalmente, compondo o Fórum 29 de abril que se soma na Frente Brasil Popular, o SindijorPR está na defesa da soberania da Petrobrás para o povo brasileiro. “Participamos dos atos da Frente Popular por entender que para a saída da crise política e econômica são necessárias e urgentes as reformas estruturais, como a agrária e urbana. Nesse sentido, também está concentrada energia no trabalho pela democratização da mídia, sempre muito mencionada por todas as lutas. E é também nisso que o SindijorPR pode contribuir por estar desenvolvendo esse debate”, completa Carrano.


Para o diretor, é essencial que os casos de corrupção envolvendo a Petrobrás sejam investigados, mas não são as empresas que devem ser punidas, muito menos a classe trabalhadora: “Junto a isso, somos completamente contra os ajustes, arrochos, programas de austeridades. Precisamos que a Petrobrás siga sendo ferramenta de investimento em educação e saúde, de manutenção de emprego e economia ativa”, finaliza.


O SindijorPR segue na articulação nacional e estadual, contribuindo nas lutas contra o retrocesso dos direitos da classe trabalhadora e fortalecendo os debates pela democratização da mídia, mídia pública e contra violações e perseguições dos jornalistas.


Ato


Centenas de pessoas se uniram ao ato em defesa da Petrobras, da democracia e de outra política econômica em Curitiba (PR). Durante a concentração, manifestantes deram um abraço simbólico na Copel, empresa ameaçada de privatização. De lá, os militantes foram até a Boca Maldita, onde começou o ato da Frente Brasil Popular.


"Estamos organizados em diversos movimentos sociais para lutar pela soberania do Brasil. Para que os recursos do petróleo voltem para o povo brasileiro, para a saúde e para a educação. Não podemos nos deixar influenciar por uma mídia que joga sujo e que quer desvalorizar a Petrobras", afirma Anacélie Azevedo, da direção do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina.


Veja como foram as manifestações no restante do país 


Próximos passos


Dando apoio ao debate, na sexta-feira (02), aconteceu em Curitiba o Seminário Estadual Soberania e Desenvolvimento: Energia, Educação, Saúde e Indústria. Contando com a presença do SindijorPR em mesa de debate, o espaço analisou o setor elétrico desde as heranças das privatizações; a relação entre petróleo, indústria e povo brasileiro; os desafios da luta do campo e da soberania alimentar; e os desafios para ampliação dos direitos sociais, desde a relação do pré-sal com a educação e a saúde.


Do espaço ficaram encaminhados Seminários municipais no Paraná que culminarão em um grande Seminário Estadual, a ser realizado no dia 12 de dezembro deste ano. Assim, as pautas serão debatidas amplamente e encaminhadas a modo de contemplar também as demandas locais.


Saiba mais

Seminário e ato mobilizam trabalhadores contra privatizações: Petrobrás, Copel e Sanepar

Autor:Laís Melo - Informações Brasil de Fato Fonte:www.brasildefato.com.br