esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

23/06/2014

Patrões dão W.O: “Uma total falta de respeito aos trabalhadores”

Patrões dão W.O: “Uma total falta de respeito aos trabalhadores”
Momento em que Carlos Roberto Santiago (advogado patronal) comunica o W.O (*foto:Regis Luís Cardoso)

E os patrões não apareceram e desrespeitam trabalhadores jornalistas do Paraná. “Uma total falta de respeito com os trabalhadores”, cravou Roberto Geremias, vice-presidente da subseção do Sindijor em Foz do Iguaçu (PR), que veio à capital paranaense para representar os jornalistas do oeste de Paraná


O que era pra ser uma mesa de negociação entre Sindijor e empresas de comunicação tornou-se mais uma demonstração de desrespeito por parte dos empresários em relação aos jornalistas. Para a direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, a não realização da mesa de negociação é uma completa falta de respeito para com os trabalhadores de todo o estado, a direção da entidade repudia veemente a postura dos empresários. Outra data foi exigida pelo Sindijor, dia 30 de junho; o patronal tem até o fim da tarde de hoje (23) para confirmar o encontro.


Os representantes das empresas de comunicação alegaram que não houve ‘adesão’ dos membros da comissão patronal; que está encarregada de participar da negociação coletiva (os responsáveis pela negociação, por parte dos patrões são: Franklin Vieira da Silva – Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado do Paraná; Carlos Henrique Agustini – Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Paraná).


O Sindijor entrou em contato com Franklin Vieira da Silva para cobrar explicações sobre a ausência dos seus representantes. Segundo Franklin, havia uma comissão criada por ele para participar da negociação e que não sabe o que houve. Guilherme Carvalho, presidente do Sindijor, se comprometeu, inclusive, a realizar a próxima reunião em Maringá, se necessário.


Assembleia: o Sindijor explica também que a Assembleia do dia 24/06 foi adiada devido à intransigência patronal. Mais informações dos #jornalistasmobilizados aqui

Autor:Regis Luís Cardoso Fonte:SindijorPR