esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

14/04/2014

Mesmo com proximidade da data-base dos jornalistas, patrões cancelam mesa de negociação

Mesmo com proximidade da data-base dos jornalistas, patrões cancelam mesa de negociação

Adiada. Reunião entre Sindijor e empresas de comunicação não ocorrerá nesta tarde conforme estava agendada; o cancelamento partiu do patronal. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná vê com preocupação a não realização do cronograma estipulado em comum acordo pelas entidades, já que a data-base dos jornalistas é dia 1º de maio. “O Sindijor está preocupado em agendar uma próxima data e agilizar a negociação”, explicou Guilherme Carvalho, presidente do Sindijor.


O panorama das negociações salariais em 2013 tiveram aumento real em 86,9% dos casos. Número referente às 671 negociações analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese).


“Em 2013 a grande maioria das categorias teve aumento real e a expectativa é que este ano possivelmente se mantenha esta tendência, com possibilidade de aumentar a proporção deste aumento e o patamar do ganho real”, explica Sandro Silva do Dieese.


Ainda segundo análises do Departamento Intersindical, a previsão da inflação (outubro de 2013 a maio 2014) é de 4,6%, abaixo do Piso Regional do Paraná que é de 7,5%. Outra estimativa é que na média, os salários das categorias, em 2013, tiveram aumento real de 1,25% e no segundo semestre do mesmo ano de 1,52%.


O Sindicato pleiteia o aumento real de 8,46% - número corresponde ao valor desonerado pelo governo federal às empresas de comunicação (média de economia das empresas no gasto com pessoal, valor que não é repassado aos jornalistas – leia matéria aqui).


Hoje no Paraná, 56,20% dos jornalistas empregados em meios de comunicação têm uma média salarial de R$ 1.881,67, um valor R$ 723,53 abaixo do piso do jornalista, que é R$ 2.605,20.


Demissões: Ainda segundo análises do Dieese, a relação nos últimos 12 meses entre demissão e admissão ficou em – 73 (73 negativo). Isso representa uma redução de 0,50% nos postos de trabalho do estado, número analisados entre 1 de fevereiro de 2013 e 1 de fevereiro de 2014 (leia aqui o Demissômetro).