esqueci minha senha / primeiro acesso

notícias

29/09/2003

Policial é condenado por matar jornalista

Um júri popular na Bahia considerou, em julgamento no último sábado, que o policial Mozart de Castro Brasil é um dos responsáveis pelo assassinato do jornalista Manoel Leal de Olivera, morto no dia 14/01/1998, segundo informou o jornal A Região. Mozart foi condenado a 18 anos em regime fechado. Ele foi um dos executores do crime. Mozart foi condenado por homicídio qualificado e deverá cumprir a pena na penitenciária Lemos de Brito, em Salvador, embora seu advogado, Alfredo Venet Lima, alegue que, por ser Mozart um servidor público, teria a prerrogativa de ficar na sede da Polícia Civil.

Leal foi o décimo jornalista assassinado na Bahia nos anos 90. Ele era o editor e fundador do jornal A Região, jornal conhecido na região por fazer denúncias contra políticos e policiais. Uma delas foi publicada em dezembro de 1997 contra o então prefeito de Ibatuna, Fernando Gomes, o delegado especial da Secretaria de Segurança Pública da Bahia, Gilson Prata, e seus auxiliares, entre eles Mozart. Duas semanas depois, o jornalista foi assassinado ao chegar à porta de sua casa. Foram seis tiros, dois atingiram as costas de Leal.

 

Fonte:A Região